skip to content

Professora da UFOP promove bate-papo feminista na Biblioteca Municipal de Ouro Preto

Twitter icon
Facebook icon
Google icon
Íris Jesus

O bate-papo proposto pela professora Nina Caetano, do curso de Artes Cênicas da UFOP, se intitula "Feminismo pra quê?" e é uma das atrações da semana de Arte, Luta e Re-Existência do coletivo Ninféias (Núcleo de INvestigações FEminIstAS). A conversa foi com alunos da Escola Estadual Dom Pedro II, educadoras e mulheres da terceira idade. 

Para abrir essa conversa, Caetano exibiu o curta-metragem francês "Majorité Opprimée" (tradução: Maioria Oprimida, 2010), dirigido por Eleanor Pourriat, que descreve uma sociedade com desigualdade de gênero assim como a qual vivemos, entretanto, no filme os desfavorecidos eram os homens. 

Após a exibição do curta, houve um caloroso debate entre os participantes no qual Nina Caetano apresentou estatísticas de violência de gênero como feminicídio e violência doméstica (com dados da Rede Integrada de Segurança Pública, de 2013 a 2015). A professora de Artes Cênicas ressaltou ainda que o curta-metragem, apesar de inverter os papeis vividos pelos gêneros feminino e masculino, representa valores de uma sociedade machista e que as sociedades matriarcais não reproduzem essas violências. 


No final do bate papo, ao ser questionada sobre o público que recebeu no evento — uma maioria de adolescentes de ensino médio —, Caetano falou sobre a importância desse tipo de conversa com adolescentes "É uma mentalidade que ainda está se formando, então ainda é tempo de rever os próprios comportamentos. Eu faço parte de um coletivo que é o Ninfeias e a gente faz um trabalho também com crianças no ensino fundamental, mas, muitas vezes, as crianças, por mais que elas estejam mais abertas que os adolescentes, ainda não sentiram a pressão do machismo. No caso dessa faixa etária, tanto os meninos já estão o exercendo, como as meninas já estão sofrendo um processo de violência [...] é nessa faixa etária que se torna muito evidente em seus próprios corpos as opressões."

O Mulheres em Reconstrução 2017 se encerra hoje às 23h, no Clube XV de Novembro, para saber mais acesse a programação.

Veja também

17 Março 2017

Solidão. Opressão. Racismo. Estupro. Desigualdade. Política. Vaidade. Esses foram alguns dentre os tantos medos e tristezas explicitados em cartas e...

Leia mais

17 Março 2017

O professor do curso de Jornalismo da UFOP, Adriano Medeiros, lançou, na última quinta (16), a exposição fotográfica "Memória sensível:...

Leia mais

9 Março 2017

O debate "Vamos conversar sobre assédio?" foi realizado na última quarta-feira (08), Dia Internacional da Mulher, no Instituto de Ciências...

Leia mais

8 Março 2017

O curta-metragem, produzido como resultado do projeto Residência do Zé Pereira: a história do Clube dos Lacaios contada por sua...

Leia mais