skip to content

Decoração do Bar do Festival será feita pelo artista Léo Piló em parceria com o projeto desenvolvido no Cras

Twitter icon
Facebook icon
Google icon
Tuila Dias
O Bar do Festival será palco da instalação artística coordenada pelo artista plástico Léo Piló, em parceria com o projeto de extensão da UFOP "Valorização e Capacitação Técnica de Jovens e Mulheres para o Turismo", durante toda a programação do Festival de Inverno. O trabalho é desenvolvido com jovens e mulheres atendidas pelo Centro de Referência de Assistência Social (Cras). A iniciativa, além de promover qualificação à comunidade ouropretana, traz a ideia de ressignificação de objetos recicláveis que geralmente são descartados. Todo o material utilizado na instalação é reciclável e foi obtido através de uma parceria com os catadores de lixo da cidade e da própria colaboração dos envolvidos no projeto. 
 
Com a temática principal sendo o turismo de base comunitária, o projeto de extensão, coordenado pela professora Kerley dos Santos Alves, do departamento de Turismo, visa atender especialmente mulheres e jovens da comunidade ouropretana, promovendo também capacitação por meio de manifestações culturais e debates acerca da questão ambiental. Para a realização do trabalho que integrará o Festival, foi realizado um processo seletivo interno que reuniu cerca de 65 interessados, que já são atendidos pelo projeto, para o preenchimento de dez vagas. O interesse da comunidade pela participação voluntária na instalação contribui positivamente para uma integração com a academia, possibilitando uma inserção dentro dos espaços físicos da Universidade. 
 
"A nossa ideia para essa versão do projeto é qualificá-los com qualidade", conta Iza Ferreira, coordenadora administrativa do projeto, ao falar do apoio de entidades como o Senac para reforçar a qualificação dos participantes neste novo desafio. Maria do Carmo Ferreira, de 52 anos, integrante da equipe, afirma estar satisfeita com os resultados, sobretudo por ter a oportunidade de colocar em prática o que ela vem aprendendo há um tempo com o projeto, através de oficinas, palestras e demais atividades. 
 

festival_2017_2.jpg

Tuila Dias
 
Além da promoção de capacitação técnica, o trabalho vem possibilitando aos alunos o reconhecimento da própria cidade através de visitas aos museus, passeios turísticos e a contribuição direta para o Festival de Inverno, evento que ocorre há 50 anos, carregado de tradição e história e que faz parte do patrimônio cultural de Ouro Preto. Essa oportunidade enriquece o próprio Festival, no sentido de trazer a comunidade para a ocupação do espaço cultural que lhe é oferecido, desmistificando tabus existentes entre a comunidade acadêmica e a comunidade local. 
 
O artista Léo Piló conta que é extremamente preocupado com a questão ecológica e busca trazer novos olhares para os resíduos que podem ser reciclados. Caixas de papelão, garrafas pet, caixas de leite e outros objetos são ressignificados por sua habilidade e talento e pelos participantes que, apesar do desafio, têm se interessado e se aplicado, gerando bons resultados e atendendo às expectativas de ambos. Ao falar sobre a importância da pauta do meio ambiente em conjunto com o seu trabalho, o artista afirma que "a gente tenta estar inserido dentro desse contexto, que é um contexto de reavaliação, de reaproveitamento da 'poupança' do planeta", lembrando que o Brasil é um país com baixíssimo índice de reaproveitamento de materiais. 
 
Os integrantes do projeto demonstram-se muito ansiosos pelo resultado da decoração, que poderá ser vista pelo público do Bar do Festival a partir de sexta (7), sobretudo por ser a primeira experiência com o Festival de grande parte deles, inclusive de Maria do Carmo Ferreira, de 52 anos. 
 
“Só por ajudar, está sendo muito bom”, disse timidamente Pedro Otávio Malaquias, de 17 anos, enquanto se empenhava nas tarefas na instalação. Além disso, Pedro se diz satisfeito com o trabalho em equipe que vem sendo realizado nesta atividade. 
 
Serão oferecidas sete oficinas do projeto durante o Festival de Inverno, além da exposição de Léo Piló que estará na Galeria Nello Nuno, na Fundação de Arte de Ouro Preto (Faop). Confira aqui a programação completa do Festival, inclusive os shows do Bar e as oficinas que serão ofertadas. 

Veja também

24 Agosto 2017

A " Carta Mariana e Ouro Preto de Políticas Culturais " aborda o planejamento cultural da região dos municípios por...

Leia mais

18 Julho 2017

35580104560_7c5e668f47_b.jpg Larissa Pinto O grupo Maracatrupe passou pelo corredor cultural no último domingo (16) Com o objetivo de reunir os...

Leia mais

13 Julho 2017

Cultura e tradições populares são destaques na edição 2017 do Festival de Inverno. Os trabalhos de diversos artesãos e artistas...

Leia mais

12 Julho 2017

Neste ano, serão 71 oficinas distribuídas entre as três cidades. As duas cidades da região dos Inconfidentes, Mariana e Ouro...

Leia mais