skip to content

Curso de Engenharia Urbana será ofertado em 2018

Twitter icon
Facebook icon
Google icon
Iris Jesus
Com: 
Lethícia Bueno

A Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) aprovou, no mês passado, o 11º curso da Escola de Minas. Das nove engenharias já existentes, além de Arquitetura e Urbanismo, a Engenharia Urbana agora entra para a lista das 47 graduações presenciais oferecidas pela Universidade. Com duração de cinco anos, o curso de bacharelado em Engenharia Urbana será oferecido no Campus Morro do Cruzeiro, em Ouro Preto (MG).  A primeira turma terá início em 2018 e os estudantes poderão se inscrever pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu). 

As discussões pioneiras do curso acontecem desde 2009, mas somente em 2012 a proposta foi formalizada e submetida às instâncias institucionais até ser aprovada e ratificada em maio. Embora a Engenharia Urbana já exista como pós-graduação em algumas universidades brasileiras, é a primeira vez que será ofertada em nível de graduação. Segundo o coordenador do Núcleo de Geotecnia (Nugeo) da Escola de Minas, Romero César Gomes, "a UFOP está fazendo um papel de vanguarda extremamente importante e antenado com a realidade social", afirma. Para ele, a inserção de um curso como esse na Universidade representa uma contribuição decisiva para o país em termos de superação dos problemas técnicos no ambiente urbano, principalmente em Ouro Preto e Mariana (MG), cidades históricas e complexas. 

romero.png

Íris Jesus
O professor Romero destaca a importância do curso.
Até o final deste ano, a estruturação geral do Departamento de Engenharia Urbana (Deurb) deve ser finalizada. A vantagem do curso, de acordo com Romero, é o fato de já existir no Nugeo uma pós-graduação em Geotecnia, que é um dos pilares da Engenharia Urbana. "A pós-graduação é na área de Geotecnia, mas essa infraestrutura atenderia amplamente o curso de graduação", conta. Também este ano serão realizados concursos para professores que ocuparão os cargos no Deurb. São dez vagas oferecidas para as áreas de Planejamento e Gestão Urbana, Engenharia Sanitária, Mecânica das Rochas, entre outras. As inscrições vão de 1° a 20 de agosto. Veja no edital os prazos e as áreas. 

Já para os alunos, serão 36 vagas semestrais. Os turnos de aula serão matutinos para a primeira turma e depois serão alternadas entre vespertino e matutino para as próximas. Não há pré-requisitos para se inscrever no curso, apenas ter realizado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e se inscrever pelo Sisu. A matriz curricular do curso deve ser liberada em breve no site da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd). 

PROFISSIONAL INTEGRADO - O foco de atuação do engenheiro urbano são as pequenas, médias e grandes cidades brasileiras, que hoje somam 5.570. A proposta da Engenharia Urbana é formar profissionais que estejam aptos a trabalhar com a gestão, a ocupação e o desenvolvimento dessas cidades. No Brasil, historicamente, essa responsabilidade tem sido dos arquitetos e urbanistas. Assim, é dever do engenheiro urbano resolver os problemas estruturais e sociais urbanos, melhorando a qualidade de vida dos cidadãos e o desempenho da infraestrutura dos municípios. 

Para isso, os alunos passarão por uma formação teórica e prática em vários domínios como Geologia, Geotecnia, Recursos Hídricos, Transporte e Energia, para que possam identificar e corrigir essas questões.

Veja também

14 Dezembro 2017

A UFOP, por meio da Pró-reitoria de Graduação (PROGRAD), divulga edital para o preenchimento de 969 vagas residuais, distribuídas em...

Leia mais

14 Dezembro 2017

Com ingresso anual (uma turma no primeiro semestre do ano), o processo seletivo é composto por duas etapas: avaliação da...

Leia mais

14 Dezembro 2017

A Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD) publicou hoje (14) o edital dos processos seletivos da graduação, para ingresso no 1º semestre...

Leia mais