skip to content

Docentes são contemplados com bolsa de produtividade

Twitter icon
Facebook icon
Google icon
Nathalia Viegas
O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), agência do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, contemplou 18 pesquisadores da UFOP com Bolsas de Produtividade no edital de 2015, sendo 16 renovações. A UFOP tem hoje quase 70 docentes bolsistas, que exercem um importante papel no desenvolvimento e formação da Universidade.
 
A concessão dessas bolsas é mediante o cumprimento de três expectativas de áreas de atuação do docente, sendo elas ensino, pesquisa e extensão. Para que essas atividades ocorram de forma plena, o investimento de recurso financeiro é um apoio. O modelo de financiamento das universidades federais depende de agência que fomentam a pesquisa no Brasil todo. Em Minas Gerais, existe a Fapemig, e em nível nacional, a CNPq. 
 
A bolsa de produtividade é um modo de contemplar quem não está mais em formação, mas permanece em desenvolvimento e precisa de uma ajuda de custeio. São bolsas de longo prazo, que duram 36 meses, e são amplamente valorizadas no meio acadêmico. No entanto, a oferta é bem menor que a demanda. O processo de concessão leva em conta, entre outros fatores, a produtividade do docente. “Ela tem um certo prestígio, porque de alguma forma endossa o caráter e qualidade do pesquisador”, assinala o pró-reitor adjunto de Pesquisa e Pós-graduação, professor do departamento de Engenharia Ambiental Alberto de Freitas Castro Fonseca, recém contemplado com uma das novas bolsas. 
 
O que também se espera de um bolsista de produtividade é a produção rotineira de artigos científicos, sobretudo as publicações em periódicos internacionais, com revisão, relevância e alto fator de impacto. Nos periódicos científicos, especialistas na área fazem crítica e avaliação do trabalho apresentado. “Espera-se também que o bolsista tenha evidenciado alguma forma de liderança na sua área do conhecimento, que organize eventos, congressos, que também tenha uma inserção e divulgações nessa área do conhecimento. Espera-se também que ele forme recursos humanos, oriente alunos de graduação, mas principalmente de mestrado e doutorado”, completa Fonseca. 

Veja também

20 Junho 2017

dentro_da_materia.jpg Divulgação Classificações geradas pelo aplicativo Road Scan é um aplicativo desenvolvido pelo aluno de Engenharia da Computação, Lucas Lima,...

Leia mais

20 Junho 2017

O programa, intitulado IntraNEI, foi desenvolvido pelo aluno do curso de Ciência da Computação, Fábio José de Mendonça Filho. O...

Leia mais

29 Maio 2017

Alunos do curso de Engenharia de Minas da Universidade Federal de Minas Gerias (UFMG) vieram a Ouro Preto no último...

Leia mais

16 Maio 2017

O GITGeo foi desenvolvido por Luiz Antonio Fernandez de Salles, Breno de Almeida Resende, João Tácio Corrêa da Silva e...

Leia mais