skip to content

Atingidos de Fundão têm apoio de grupo da UFOP na luta pela recuperação de direitos

Twitter icon
Facebook icon
Google icon
Thiago Barcelos
Desde 2016, o Grupo de Estudos e Pesquisas Socioambientais (Gepsa) da Universidade Federal de Ouro Preto desenvolve ações no âmbito da pesquisa e da extensão voltadas às vítimas do rompimento da barragem de Fundão que, em 2015, atingiu centenas de famílias e contaminou toda a Bacia do Rio Doce. 
 
O trabalho do grupo visa garantir o acesso aos direitos de reparação integral dos danos sofridos por pessoas atingidas pela mineração, oferecendo assessoria técnica e possibilitando maior equilíbrio nas negociações entre as pessoas atingidas e as empresas, além do direito ao reassentamento coletivo. 
 
"Para realizar o nosso trabalho, contamos com parcerias importantes de outros grupos de pesquisa, entidades de defesa de direitos humanos e movimentos sociais. Essa atuação conjunta acabou resultando na formação da Rede de Pesquisa Rio Doce, que realiza ações tanto no território atingido quanto perante a justiça e órgãos internacionais", conta a coordenadora do Gepsa e professora do Departamento de Direito da UFOP, Tatiana Ribeiro.   
 
A Rede de Pesquisa Rio Doce, formada por mais quatro grupos da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), além do Gepsa, desenvolve principalmente ações com atingidos do distrito de Gesteira Velha, no município mineiro de Barra Longa. "As ações envolvem o reassentamento coletivo de Gesteira, a recuperação dos danos causados à infraestrutura urbana e os riscos de danos à saúde humana causados pela presença de elementos potencialmente tóxicos nos rejeitos que permanecem no município", explica Tatiana. 
 
Anualmente, a Rede realiza um seminário de balanço do rompimento da barragem de Fundão, buscando manter a sociedade informada sobre o processo de reparação de danos no caso Rio Doce e sobre as injustiças sofridas pelas pessoas atingidas. 
 
Para mais informações sobre o projeto e as ações desenvolvidas, acesse as páginas do Gepsa e da Rede de Pesquisa Rio Doce

 

Veja também

22 Julho 2021

A Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) fez a ponte entre o artista e o poder público do município, de...

Leia mais

15 Julho 2021

O projeto “Promoção da Saúde e da Segurança Alimentar e Nutricional em Populações Atingidas pela Mineração em Mariana e Ouro...

Leia mais

13 Julho 2021

A Plataforma Epidemias é uma ferramenta desenvolvida para a análise de diversas doenças - como o zika vírus, dengue e...

Leia mais

12 Julho 2021

O Clube da Leitura, organizado pelo setor educativo do Museu, é direcionado a crianças de 8 a 10 anos. O...

Leia mais