skip to content

Abertura Festival Varilux de Cinema Francês 2019

Twitter icon
Facebook icon
Google icon

08088_varilux_4_1133881047871587304_cort.red_.jpg

Mylena Gonçalves
Representantes Aliança Francesa de Ouro Preto, Gastronomia Ifmg e Cine Vila Rica - Festival Varilux
 

Em sua segunda edição na cidade de Ouro Preto, o Festival Varilux de Cinema Francês teve início com uma sessão fechada para convidados. Foi exibido o filme recém-lançado Cyrano Mon Amour, do diretor Alexis Michalik. Depois do filme, foi oferecido um coquetel pelos alunos da disciplina Eventos, do curso de Gastronomia do IFMG, com cardápio inspirado na culinária francesa.

Raíssa Palma, diretora da Aliança Francesa de Ouro Preto, conta que o festival chega à cidade através da parceria entre Cine Vila Rica - UFOP e Aliança Francesa. "É incrível termos conseguido trazer esse projeto para cá, especialmente da forma que conseguimos, com sessões abertas ao público e gratuitas. Esse festival, em todas as cidades em que está presente, entra na programação das salas de cinema, com o valor da compra do ingresso de um filme normal. E aqui as sessões são gratuitas, então é uma grande vitória!", comenta.

O Festival Varilux se torna mais uma alternativa para aproximação da população local e dos visitantes às diferentes formas de cultura que a cidade abraça. Chiquinho de Assis, vereador de Ouro Preto, pontua que o momento que o país atravessa, em que a cultura é colocada em segundo plano, dá ao evento uma importância ainda maior. "A gente tem a obrigação enquanto instituições públicas, tanto a Prefeitura quanto a Câmara, de usar os nossos meios e ferramentas institucionais para chegar até a população e trazê-los para esses eventos que são de altíssima qualidade e acessíveis, por serem gratuitos, e que tem um peso muito positivo no processo de formação do cidadão. Esses desdobramentos culturais são tão importantes que possivelmente vão virar desdobramentos socioeconômicos na nossa cidade", completa.

"Este é um festival que roda o país inteiro com filmes que produzem cultura, conhecimento e entretenimento. A cidade e a população devem se apropriar desse movimento gerando uma espécie de pertencimento mútuo, aproveitando que somos uma cidade turística que recebe muitos visitantes franceses. Torço para que seja um sucesso e que a sala fique cheia em todas as exibições!", comenta Lâne Mabel Soares, coordenadora do Cine Vila Rica.

Também com o intuito de desmistificar o que é o cinema francês no imaginário coletivo — visto, muitas vezes, como uma produção com  fortes características artísticas e sem nenhum humor —, o Festival Varilux vem contra a corrente e mostra que a produção cinematográfica francesa atual é divertida e atende ao público geral. 

A programão diária conta com filmes recém-lançados na França, de diferentes gêneros, ganhadores de prêmios e festivais, que se destinam tanto a adultos quanto a jovens e crianças. As sessões acontecem todos os dias às 18h30. Nos finais de semana, no feriado e no recesso, somam-se uma sessão infanto-juvenil, às 14h, e mais uma exibição de longa, às 16h. As exibições estão acontecendo no Anexo do Museu da Inconfidência. São abertas ao público e gratuitas.

Confira os filmes selecionados.


FESTIVAL VARILUX DE CINEMA FRANCÊS - Em 2019, com a comemoração de 10 anos, o festival alcança a marca de 1 milhão de espectadores. Em 2018 o evento atingiu quase todo o Brasil, tendo passado por 88 municípios, 118 salas de cinema e atingido um público de 172 mil pessoas de todas as idades. Conquistando não apenas os cinéfilos e admiradores das produções francesas mas também o espectador comum, interessado na diversidade cultural, o festival desenha uma programação atenta à recente safra da cinematografia francesa.
 

A cada edição o festival homenageia um filme clássico francês. Neste ano, o escolhido foi Cyrano de Bergerac (1990), do diretor Jean-Paul Rappeneau. O longa conta a história de um poeta sentimental chamado Cyrano, que se apaixona pela bela Roxanne mas não a paquera por vergonha de seu grande nariz. Ao invés disso, ele escreve cartas de amor no lugar de seu amigo Christian, para que ele conquiste a mão da donzela. Com as cartas, ela acaba se apaixonando perdidamente por Christian, sem saber que foram escritas, na verdade, por Cyrano.
 

Veja também

19 Janeiro 2016

Com uma exposição curricular que mostrará um recorte de todo o aprendizado adquirido ao longo do curso de Museologia da...

Leia mais

22 Janeiro 2016

O professor da UFOP Everton Rocha Soares e a mãe Marlete Rocha Soares emergem nas histórias vividas por sua família...

Leia mais

22 Janeiro 2016

O grupo Mulheres em Chama, formado por estudantes de Artes Cênicas da Ufop, está realizando ensaios abertos como preparação para...

Leia mais

1 Fevereiro 2016

O Projeto Sou Mais Juventude solicita aos docentes da Universidade, que enviem pesquisas e trabalhos desenvolvidos sobre o vazamento de...

Leia mais