Ir para o conteúdo

Programa "De mãos dadas com Antônio Pereira" realiza ação no Dia Internacional das Mulheres

Twitter icon
Facebook icon
Google icon
Beatriz Tinôco
No Dia das Mulheres, o programa de extensão e pesquisa "De mãos dadas com Antônio Pereira" realizou uma ação com o objetivo de acolher, escutar e empoderar os moradores do distrito. A programação do evento contou com a participação dos projetos de extensão Âmbar e Fios da Solidariedade, da Rede Andorinhas e do Rotary Club. As atividades desenvolvidas abordaram temáticas acerca da saúde da mulher, do cuidado com o corpo e incluiram a oferta de oficina de bordado e diversão para as crianças.
 
O coordenador do programa e professor do Departamento de Medicina, Aisllan Assis, destaca a importância da inauguração do programa nesta data: "É importante dizer que 8 de março, Dia Internacional das Mulheres, foi a data escolhida para iniciar as atividades do programa. O objetivo é lembrar a luta das mulheres guerreiras de Antônio Pereira". Aislan reforça que essas mulheres compõem o maior grupo do distrito e são, em sua maioria, responsáveis pela gestão do lar e pelo sustento da comunidade. Além disso, buscam reivindicar e denunciar a exploração do território.
 
Durante todo o dia, aconteceram ações como testagem de infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), palestras sobre a saúde da mulher, oficinas, entre outras. A professora da Escola de Farmácia e coordenadora do Projeto Âmbar, Cláudia Martins Carneiro, considera a ação importante para munir as jovens de conhecimentos acerca do cuidado com o corpo. "A gente precisa cuidar de quem está vindo de uma faixa etária mais jovem e que precisa enfrentar essa vida adulta já empoderada, já repleta de conhecimento para saber cuidar do próprio corpo", afirma.
 
REDE ANDORINHAS: A Rede Andorinhas da UFOP, em parceria com a Ouvidoria Feminina, marcou presença no evento realizando roda de conversa sobre violência de gênero e exposição do filme "A vida imortal de Henrietta Lacks", com debate sobre o câncer do colo de útero. A coordenadora da Rede e professora do Departamento de Ciências Biológicas, Gabriella Souza, contou sobre os desafios de abordar o tema da violência nas conversas: "Eu acho que vai ser um desafio, visto que aqui é um distrito pobre, que tem questões com a violência em relação à mineração. É um tema sensível, então a gente fica abalada ao ouvir outra mulher". A coordenadora ressaltou a presença das mulheres da Ouvidoria, que fazem parte do Departamento de Direito da UFOP e estavam dispostas a sanar todas as dúvidas das participantes. 
 
Marlete Barros, moradora de Antônio Pereira, refletiu sobre a importância de uma roda de conversa que abre espaço para as mulheres compartilharem suas experiências: "Muitas vezes a gente se sente coagida a dar depoimentos, por ter pessoas de fora, mas a partir do momento que vemos que tem profissionais ouvindo nossas demandas e nos orientando, ficamos mais à vontade para estar falando". Marlete acrescentou, ainda, que espera por outros momentos em que as mulheres possam compartilhar suas vivências.
 
Mulheres participam de dinâmica no evento "De mãos dadas com Antônio Pereira".
 

Veja também

23 Fevereiro 2024

O projeto de extensão Pré-Universitário Humanista abre inscrições para seleção de 100 estudantes para participar das aulas ofertadas pelo grupo...

Leia mais

22 Fevereiro 2024

A cartilha do projeto, que em 2023 pautou a atuação das mulheres lutadoras sociais no contexto da mineração extrativista na...

Leia mais

16 Fevereiro 2024

O manual "Saúde mental nas escolas e fora delas", lançado pelo programa de extensão "De mãos dadas com Antônio Pereira",...

Leia mais

16 Fevereiro 2024

O projeto de produção de podcasts "Café com Plural", realizado pela Rádio Plural e por estudantes do curso de Jornalismo...

Leia mais