skip to content

UFOP foi a primeira Federal a aderir ao ENEM há 20 anos

Twitter icon
Facebook icon
Google icon

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) completou 20 anos de existência em 2018. A prova, que surgiu como uma avaliação da qualidade do ensino fundamental e médio, foi aplicada pela primeira vez em 1998, quando apenas 115 mil estudantes participaram do experimento — número bem diferente dos cerca de 6,7 milhões que realizaram o exame em 2018, almejando uma vaga no ensino superior. 

A Universidade Federal de Ouro Preto foi uma das primeiras instituições do país e a primeira federal a aderir ao Enem em seus processos seletivos, em 1999, junto com a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. No início, o exame era composto por 63 questões aplicadas em apenas um dia. 

Entretanto, a adesão da UFOP ao Sistema de Seleção Unificada (SiSU) ocorreu no 1° semestre de 2011, menos para os cursos de graduação oferecidos a distância (Pedagogia - Licenciatura, Geografia - Licenciatura, Matemática - Licenciatura e Administração Pública), que permeneceram tendo processos seletivos especificos via UFOP, utilizando o ENEM para classificação dos candidatos.

No 1° semestre de 2011, foram oferecidos 30 cursos no SiSU, com um total de 1.218 vagas. 

Os cursos de Artes Cênicas e Música tinham processos seletivos específicos, feitos através de editais publicados na página da UFOP, nos quais eram avaliadas as notas dos ingressantes na prova do Enem e a aptidão específica.

O curso de Artes Cênicas passou a fazer parte do SiSU integralmente a partir do 2° semestre de 2015 e o curso de Música, no ano que vem, a partir do 1° semestre de 2019, após uma adaptação da matriz curricular

Política de Ações Afirmativas e Reserva de Vagas na UFOP:

2008: A política de ações afirmativas tiveram início a partir do 2º semestre de 2008, reservando 30% de suas vagas nos processos seletivos de graduação para os estudantes egressos de escolas públicas. Regulamentação: Resolução CEPE nº 3.270/2008

2012: A partir da implementação da Lei nº 12.711/2012 (conhecida como Lei de Cotas), a Universidade alterou sua reserva de vagas para os estudantes egressos de escolas públicas, sendo necessário que todos os candidatos a essas cotas tenham feito o Ensino Médio integralmente em escolas públicas, distribuídos em quatro modalidades. 

2013: A partir do 1º semestre letivo de 2013, 30% das vagas, por curso e turno, eram destinadas aos estudantes egressos de escola pública.

2015: A partir do 1º semestre letivo de 2015, 37,5% das vagas, por curso e turno, eram destinadas aos estudantes egressos de escola pública.

2016: A partir do 2º semestre letivo de 2016, 50% das vagas, por curso e turno, eram destinadas aos estudantes egressos de escola pública.

2017: A partir do 2º semestre letivo de 2017, com a alteração da Lei nº 12.711/2012 pela Lei nº 13.409/2016, foram incluídas as reservas de vagas para pessoas com deficiência. Desta forma, as modalidades de reservas foram alteradas. Veja os critérios atuais sobre a Política de Cotas na Universidade

Atualmente, o SISU é o principal meio de acesso à universidade pública no país. A UFOP adotará o Sistema Unificado como única forma de ingresso a partir de 2019. 

Veja também

13 Janeiro 2016

Com informações do site da OAB A cerimônia foi realizada na quarta (13), em Brasília, sendo a UFOP representada pela...

Leia mais

15 Janeiro 2016

Com Gabriel Campbell Desde quarta (13) até sexta (22), estudantes que fizeram o Enem 2016 e selecionaram o curso de...

Leia mais

20 Janeiro 2016

O Programa de Educação Tutorial convoca alunos do 2º ao 6º período de Farmácia para se juntarem a equipe. Os...

Leia mais

20 Janeiro 2016

A Verbalize! - Empresa Júnior de Comunicação, seleciona estudantes do curso com interesse em atuar nas áreas de Comunicação, Gestão...

Leia mais