skip to content

UFOP vai receber R$ 1,5 milhão para modernização da iluminação externa dos campi

Twitter icon
Facebook icon
Google icon
Arquivo
A Universidade teve o projeto "Eficientização do Sistema de Iluminação da Universidade Federal de Ouro Preto" aprovado no Edital do Programa de Eficiência Energética (PEE) da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig). Com a aprovação, o projeto submetido vai ter R$1,5 milhão em recursos para a melhoria da iluminação das áreas externas dos campi de Ouro Preto, Mariana e João Monlevade.

A ideia do projeto é dar atenção às estruturas obsoletas em termos de eficiência energética, realizando a manutenção da iluminação externa com a troca das lâmpadas atuais pelo sistema LED e com a modernização das luminárias. É estimado que com essa medida seja economizado aproximadamente 10% no consumo de energia. O início da intervenção está previsto para maio deste ano, e a finalização para novembro.

Para Sandra Nogueira, ex-prefeita do campus e atual pró-reitora de Extensão e Cultura (Proex), tendo em vista a baixa eficiência das lâmpadas atuais e a alta frequência de troca, "um ponto importante em nível de sustentabilidade é ter realmente equipamentos modernos, que consomem menos energia e têm vida útil maior", além do alto grau de luminância durante o período noturno, de forma a reforçar a segurança dos campi.

O processo de submissão do projeto foi antecedido por três etapas: o primeiro passo foi o diagnóstico nas instalações da Universidade, realizado por uma empresa externa. Em seguida, o diálogo com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e diretorias da Universidade e, por último, a apresentação de documentos.

Todo o processo é fruto de um trabalho conjunto realizado por diferentes setores da UFOP: Prefeitura Universitária (Precam), Coordenadoria de Convênios (Cecon), Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento (Proplad), Pró-Reitoria de Finanças (Prof), além da colaboração externa do professor do Departamento de Engenharia de Produção (Depro), Antonio Sanches. Motivada com a recente conquista, a reitora Claudia Marliére parabeniza a todos os envolvidos. Segundo ela, "em difíceis cenários que as universidades viveram, a pauta da sustentabilidade toma acento prioritário na política de desenvolvimento", acrescentando que, "este momento mostra a importância da determinação para se conseguir os objetivos almejados".

Levando em consideração a implantação total da primeira etapa das usinas fotovoltaicas, realizada há um ano e meio, e com a previsão de implantar outras 15 ainda este ano, a economia de energia pode chegar perto de 30% do consumo atual da Universidade. 

Veja também

15 Dezembro 2022

A nova diretoria do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (Icsa), em Mariana, tomou posse em cerimônia realizada na noite de...

Leia mais

12 Dezembro 2022

No dia 20 de dezembro de 1978, foi criada a graduação em Nutrição na UFOP, com autonomia didática a partir...

Leia mais

7 Dezembro 2022

No feriado de quinta (8) e na sexta (9), dia de jogo do Brasil, os Restaurantes Universitários de Ouro Preto,...

Leia mais

17 Novembro 2022

A Diretoria de Tecnologia da Informação (NTI) informa que a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) vai realizar uma...

Leia mais