skip to content

Transparência e ampliação das ações são propostas da nova gestão do Centro de Convenções da UFOP

Twitter icon
Facebook icon
Google icon
Aprígio Vilanova

O Centro de Artes e Convenções da UFOP está passando por reestruturações para alinhar sua operação com as atividades e a realidade financeira da Universidade e garantir a realização de eventos de organização local, nacional e internacional. A gestão, que passa a ser realizada por técnicos do serviço federal, tem início em 1º de novembro, com mudanças nos procedimentos administrativos, bem como nas estratégias de visibilidade e interlocução com a comunidade local. "O compromisso do Centro de Artes e Convenções da UFOP com a comunidade sempre vai ser o que nós defendemos desde a sua criação, que é o compromisso acadêmico e também o compromisso social e econômico, para o desenvolvimento local e regional", aponta a reitora da UFOP, professora Cláudia Marliére.

Parte dos eventos realizados no espaço têm relação direta com a UFOP, seja na equipe de organização ou no apoio institucional, e estão alinhadas com as atividades de ensino, pesquisa e extensão. Entre 2014 e outubro de 2018, foram realizados 400 eventos no Centro de Convenções. Destes, 32% apresentavam relação direta com a Universidade. Com as novas diretrizes, o objetivo é ampliar a quantidade de congressos, seminários, simpósios e outras atividades afins, internas ou externas. Além disso, também se busca atrair eventos de maior porte, valorizando a ocupação dos espaços e garantindo benefícios para Ouro Preto e região, bem como a sustentabilidade de gestão do espaço.

cacop2.jpg

Aprígio Vilanova
O diálogo com a comunidade local também deve tomar novos rumos, com uma maior promoção de atividades artísticas e culturais e com uma aproximação em relação às empresas e aos prestadores de serviço locais. "Temos consciência do importante papel a ser desempenhado pelo Centro de Artes e Convenções da UFOP enquanto equipamento fundamental para o incentivo à cultura e a promoção do turismo em nossa região", afirma a nova gerente do Centro de Artes e Convenções, Júnia Pena Fagundes. O maior envolvimento com os cursos e ações artístico-culturais da Universidade também poderá disponibilizar novas opções de entretenimento para pessoas de diversas faixas-etárias e condições socioeconômicas. As empresas e profissionais de atividades relacionadas aos eventos serão cadastradas por intermédio de uma chamada pública, para comporem uma lista, que será disponibilizada aos organizadores, de forma simplificada e igualitária.

Por ser um espaço federal, os processos passarão a seguir normativas de compra, contratação e permissão de uso definidos pela legislação dos órgãos públicos. Os valores das contribuições pela permissão de uso dos espaços serão recebidos através de Guia de Recolhimento da União (GRU) e ficarão disponibilizados no orçamento da UFOP. O novo assessor da gerência do Centro de Convenções, Eron Martins Xavier, esclarece que "esses recursos arrecadados serão destinados à manutenção e aos novos investimentos do próprio Centro de Convenções, o que vai possibilitar o fortalecimento do processo de autogestão". Aquisições e contratações de bens e serviços seguem o mesmo padrão dos demais setores da Universidade.

Os novos procedimentos pretendem aumentar a transparência das atividades através da divulgação dos eventos e relatórios de gestão e da contratação de serviços de manutenção por meio de processo público, como já é feito pela Universidade. No processo de transição foi garantida a realização dos eventos já agendados e foram definidas as formas futuras de gestão e controle. "Os contratos dos eventos que serão realizados a partir de 1º de novembro, assinados anteriormente pela ADOP, serão todos respeitados pela UFOP, para evitar qualquer prejuízo às operações e aos clientes", garante Júnia. Um Conselho Gestor também será nomeado em breve, para o acompanhamento do planejamento e execução do gerenciamento.

FORMAS DE GESTÃO - A autogestão inaugura uma fase importante para o Centro e para a Universidade. Inaugurado em 2001, o Centro de Artes e Convenções da UFOP foi gerido até 2013 pela Fundação de Rádio e Televisão Ouro Preto (Feop). Em fevereiro de 2014, passou a ser coordenado pela Agência de Desenvolvimento Econômico e Social de Ouro Preto (Adop), convênio encerrado agora, no final de outubro.

Os gestores que assumem em novembro são servidores técnico-administrativos e ex-alunos da Universidade. Júnia é formada na primeira turma do curso de Turismo, é especialista em gestão pública e tem experiência com organização de eventos e cerimoniais no setor público. Eron é formado em Engenharia de Produção, com especialização em Segurança do Trabalho e histórico de atuação na gestão pública.

 

Veja também

18 Janeiro 2016

O novo software Pergamum tem previsão para ser implantado a partir da próxima segunda (25/01). Segundo a coordenadora técnica do...

Leia mais

1 Fevereiro 2016

Já foram definidas as datas das reuniões do Conselhos Universitário (CUNI) e de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE), que serão...

Leia mais

1 Fevereiro 2016

Em conjunto com as secretarias municipais de saúde de Ouro Preto e Mariana, a UFOP realizou na manhã de segunda...

Leia mais

12 Fevereiro 2016

A manhã desta sexta-feira (12) começou com visitas que proporcionaram uma troca de saberes entre a Universidade Federal dos Vales...

Leia mais