skip to content

UFOP participa de debate sobre contribuição das universidades para o desenvolvimento do Estado

Twitter icon
Facebook icon
Google icon
Foca Lisboa/UFMG
Com: 
Assessoria de Imprensa UFMG

Apresentar a parlamentares mineiros alternativas e oportunidades para contribuir com o desenvolvimento de Minas Gerais foi o objetivo de um café da manhã realizado nesta segunda (8) na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). A reitora da UFOP, Cláudia Marliére, participou do encontro.

Estiveram presentes também dirigentes de outras universidades públicas, federais e estaduais, de institutos federais de ensino e da PUC Minas, além de representantes da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), da Academia Brasileira de Ciência (ABC), da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig).

A reunião de hoje foi um desdobramento de uma audiência pública realizada na semana passada. Nos dois encontros, o principal assunto foi o corte de bolsas e projetos financiados pela Fapemig, que sofre com a diminuição do repasse de verba desde 2016, com impacto no pagamento de bolsas.

Cláudia destaca as perdas da UFOP com esses cortes: "Os prejuízos são grandes para as universidades e também para a sociedade. Para se ter uma ideia, somente na UFOP, entre outros projetos, ficam prejudicadas pesquisas relacionadas à doença de Chagas, à leishmaniose e a doenças cardiovasculares". Diante da urgência da questão, ela declara acreditar na sensibilidade do governo do Estado para resolver as pendências, "sob pena de experimentarmos sensíveis perdas nas ciências, nas pesquisas e na inovação, atributos essenciais para o desenvolvimento de Minas Gerais".

RELEVÂNCIA - As universidades públicas somam hoje mais de 1 milhão e 100 mil estudantes matriculados nos cursos de graduação em todo o Brasil. Os 50 hospitais universitários, que integram a maior rede pública do Sistema Único de Saúde, o SUS, ofertam, em média, mais de 23 milhões de consultas e exames especializados por ano.

Nas universidades públicas existem incubadoras de empresas, escritórios de assistência jurídica, centros de atendimento psicológico e dentário, empresas juniores, entre outras ações que beneficiam diretamente a população. As ações e iniciativas das universidades públicas estão, certamente, entre as principais razões para que o Brasil tenha subido da 23ª para a 13ª posição entre as nações, no campo da ciência. 

Veja também

19 Novembro 2021

Prestar reverência ao líder negro Zumbi dos Palmares, executado no ano de 1.695, é uma forma de reconhecer a nossa...

Leia mais

15 Outubro 2021

A humanidade colocou em curso uma jornada simbólica de construção e reconstrução do mundo desde o início da pandemia do...

Leia mais

12 Julho 2021

À Comunidade Universitária e demais interessados Como é do conhecimento de nossa comunidade acadêmica, trabalhamos no enfrentamento dos diversos desafios...

Leia mais

28 Junho 2021

A reitora da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) Cláudia Marliére participou na sexta-feira (25), no Centro de Convenções da...

Leia mais