skip to content

Campus recebe 50 mudas em comemoração ao cinquentenário da UFOP

Twitter icon
Facebook icon
Google icon
Mylena Gonçalves

Dentro das comemorações dos 50 anos da Universidade, foi iniciado nesta terça (30) o plantio de 50 mudas de árvores, que serão espalhadas por diversos pontos do campus Morro do Cruzeiro. Para isso, a paisagista e professora de arquitetura Alice Viana desenvolveu um projeto de arborização no campus, juntamente com uma equipe de professores de diversos cursos, técnicos administrativos e a prefeita do campus, Sandra Nogueira. 

Com a dispensa dos funcionários de jardinagem devido aos cortes de recursos, a equipe achou uma solução para o plantio das mudas: cada árvore será apadrinhada por um servidor da UFOP. Desse modo, professores e técnicos que se entusiasmaram com a ideia foram convidados a apadrinhar e fazer a manutenção e cuidado das árvores ao longo do tempo. 

Com um tempo de antecedência do aniversário de 50 anos da UFOP, a equipe de servidores ajudou a transportar e juntar as mudas e insumos necessários para fazer as covas e o pré-plantio. As covas são feitas previamente para que os substratos, matéria orgânica, complementação química e a terra possam atingir um estágio mais apropriado para o plantio, melhorando assim a condição do solo. As mudas estão há alguns dias se aclimatando à região e serão plantadas na semana seguinte do aniversário da UFOP. Além disso, outras mudas serão plantadas após o aniversário, totalizando 70 novas árvores espalhadas pela Universidade. 

08388_mudasplantacao1_8496724227150284013_1.jpg

Mylena Gonçalves
O professor Paulo Sérgio acompanhou a abertura das covas e a preparação do solo nesta terça (30).

O professor do curso de Medicina Paulo Sérgio Brandão foi um dos que atuaram nesta terça durante o pré-plantio das mudas pelo campus. Segundo ele, os benefícios da arborização da Universidade são muitos: as árvores tornam o ar menos seco, liberam oxigênio e processam o CO2 do ambiente, além de torná-lo mais agradável. "As sombras podem dispersar os raios de sol emitidos nos prédios, diminuindo o consumo de ar condicionado e refletindo numa ação ecologicamente correta", assinala o professor. 

Pelo estudo, constatou-se que o terreno do campus Morro do Cruzeiro não é ideal para o plantio e arborização. Entretanto, o plantio das novas árvores baseia-se numa experiência antiga, de 1994, quando começou um projeto de arborização no campus. As árvores de caqui plantadas há alguns anos, por exemplo, frutificaram e se desenvolveram, motivando a continuidade do seu plantio. 

Com base nas espécies que se adaptaram bem ao local, a professora e paisagista Alice Viana fez um projeto harmônico que inclui diversas espécies. Serão plantadas espécies já adaptadas ao ambiente, como a magnólia, a quaresmeira e o cinamomo. Mudas de ipê branco, rosa e amarelo também serão plantadas, juntamente com a árvore sete-copas, uma espécie que se adapta bem a algumas regiões de Ouro Preto.