skip to content

Sessão solene de Comemoração dos 50 anos da UFOP emociona convidados

Twitter icon
Facebook icon
Google icon
 
Há 50 anos a Universidade Federal de Ouro Preto se constituía e, em uma celebração solene, pudemos relembrar um pouco dessa história, por intermédio de pessoas que ajudaram a construí-la. Na sessão do dia 21 de agosto, aconteceu a outorga de títulos honoríficos e a entrega de medalhas UFOP 50 Anos. As falas de muitos dos homenageados se encontraram no sentimento de defesa da universidade pública, na consciência dos ataques sofridos e na necessidade da luta pela educação.


O título de Professor Honoris Causa foi concedido a Silvio Tendler, cineasta brasileiro que é parceiro da Mostra que leva o seu nome, organizada pelo Cine Faísca, projeto de extensão da UFOP. "Ser homenageado hoje pra mim é uma grande honra. Estou muito orgulhoso de fazer parte dessa retrospectiva, ainda mais agora, com a Mostra, em que as pessoas estão discutindo meus filmes e fazendo deles instrumentos de reflexão. Estou muito feliz!", declarou o cineasta. 

O título de Doutor Honoris Causa é concedido a pessoas que têm destaque em sua área de atuação, independentemente de terem relacionamento direto com a Universidade. O presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, foi indicado por sua biografia e atuação política. Em 2014, ele participou do Fórum das Letras, e a Cidade Velha de Cabo Verde é considerada cidade irmã de Ouro Preto. A indicação foi aprovada pelo Conselho Universitário e o presidente foi um dos homenageados na cerimônia de comemoração, quando expressou profunda alegria pela homenagem: "É um prazer e um motivo de grande satisfação para mim e meu país estar aqui neste gesto que assinala 50 anos da UFOP e ser agraciado nestas celebrações com Doutor Honoris Causa. Espero que este evento ajude na construção de uma relação cada vez mais intensa e profícua entre o Brasil e Cabo Verde". 

Sílvia Maria Rodrigues, que recebeu o título de Servidora Técnico-Administrativa Emérita, se emocionou ao lembrar sua relação com a Universidade. Ex-aluna de Letras da UFOP, concursada pela Instituição e há dois anos aposentada, disse que receber a homenagem foi gratificante, como se tivesse fechado um ciclo de sua vida com chave de ouro. E manifestou, lembrando a importância da manutenção das lutas para que consigamos continuar comemorando outros aniversários, sua esperança de que "tudo aquilo que a gente viveu e construiu se sustente, principalmente na questão da luta pela universidade pública, gratuita e de qualidade. Espero resistência por parte da comunidade universitária, além de muita seriedade e pé no chão com o trabalho, para que a gente consiga manter a UFOP como essa grande universidade que ela é". 

Um dos escolhidos para as homenagens especiais foi Vicente Evangelista de Oliveira, conhecido como Bispo. "Me sinto muito honrado e emocionado pela homenagem, não posso desejar nada além do melhor para a UFOP. Que a sua vida seja longa!", declarou o servidor.

As Medalhas UFOP 50 anos foram concedidas a 15 reitores ou seus representantes. Renato Godinho Navarro e sua esposa, Maria Helena Godinho, fizeram questão de comparecer. "É um momento de muita emoção e alegria. Temos um vínculo muito forte com a UFOP, uma universidade que a gente viu crescer. E o Renato teve uma participação ativa durante muito tempo, foi professor aqui por mais de vinte anos, e se não fosse o AVC, com certeza esses anos se estenderiam. Todas as vezes que a gente volta a Ouro Preto é uma emoção e alegria muito grande ao ver o crescimento da Universidade e sua consolidação como instituição democrática e autônoma, mesmo havendo a preocupação com o futuro dela. Chegar aqui é reviver toda essa experiência do processo de democratização, do avanço da ciência, da qualificação do ensino, pesquisa e extensão, e é o que continua nos orgulhando. Renato e eu estamos muito felizes", comentou Maria Helena. Apesar da dificuldade de fala, o ex-reitor se esforçou para manifestar sua alegria e exclamou: "Obrigado! Viva a UFOP!". 

Encerrando a cerimônia, a reitora Cláudia Aparecida de Lima fez um discurso sobre a trajetória da Universidade e frisou que "a UFOP é motivo de orgulho e sua história é sua defesa". "Relembrar e comemorar esses 50 anos é referendar a história da UFOP. É um momento em que eu acabo consolidando conceitualmente e também por convicção a certeza de que a UFOP é realmente uma instituição com muita solidez e de muita competência, e que é difícil qualquer coisa que a possa abalar de forma a mudar seu sistema. Mas, ao mesmo tempo, também é preocupante observar o momento que vivemos, então precisamos de todos para defender a Universidade Pública. É importante para a Universidade trazer todas essas pessoas para contar, através de suas vivências, a história desses 50 anos. É um momento de reencontros. É muita emoção pra todo mundo. A UFOP existe e é uma instituição forte, e tivemos ainda mais certeza disso hoje", concluiu.
 
QUADRO DO EX-REITOR MARCONE JAMILSON - As comemorações dos 50 anos da UFOP começaram na manhã de quarta (21), na Reitoria, com a inauguração do quadro do ex-reitor Marcone Jamilson Freitas Souza (2103-2017). A solenidade foi marcada pela emoção dos presentes, principalmente aqueles que trabalharam ao lado do ex-reitor. 

O próprio Marcone Jamilson, comovido, declarou estar muito feliz por ter feito parte da história da Universidade Federal de Ouro Preto e estar comemorando agora os 50 anos da Instituição. Num discurso breve, muito emocionado, disse ser gratificante ter contribuído para o desenvolvimento técnico-científico do país. "Sinto-me extremamente lisonjeado por tamanha distinção e fico com a sensação de dever cumprido", complementou. Dias antes, o ex-reitor deu um depoimento para o site dos 50 anos. Leia na íntegra. 

A solenidade contou com a presença da atual reitora, Cláudia Marliére, e do vice-reitor, Hermínio Nalini, além de representantes da comunidade acadêmica, ex-reitores e representantes de ex-reitores. 

Após a inauguração do quadro, o presidente da Comissão dos 50 anos, Flávio Andrade, mostrou aos presentes os materiais retirados da "Cápsula do Tempo" dos 10 anos, aberta na última quarta (14). A caixa contém cartas, informativos, fotos e relatórios colhidos em 2009.                            
Veja as fotos do momento.